*"No Amor, Mil Almas, Mil Maneiras Diferentes"*

Publius Ovidius Naso
20 March 43 BCE - 17 CE
*Ovídio*
Nem todas as mulheres experimentam os mesmos sentimentos. Encontrareis mil almas com mil maneiras diferentes. Para as conquistar, empregai mil maneiras. A mesma terra não produz todas as coisas: tal convém à vinha, tal à oliveira; aqui despontarão cereais em abundância. Há nos corações tantos caracteres diferentes, quantos rostos há no mundo. O homem prudente acomodar-se-á a estes inumeráveis caracteres; novo Proteu, tão depressa se diluirá em ondas fluidas para logo ser um leão, uma árvore, um javali de eriçadas cerdas. Os peixes apanham-se aqui com o arpão, ali com o anzol, acolá com as redes puxadas pela corda estendida. E o mesmo método não convirá a todas as idades: uma corça velha descobrirá a armadilha de mais longe; se te mostrares experiente junto de uma noviça, demasiado petulante junto de uma recatada, ela desconfiará que a vais tornar infeliz. Assim é que a mulher que às vezes teme entregar-se a um homem honesto, caiu vergonhosamente nos braços de alguém que a não merece.

Ovídio, in "A Arte de Amar"

(*)
Buried at Photocasket.com

24 comentários:

QUINTARANTINO disse...

Perdoai, mas nesse "A arte de amar" não existem assim uns conselhos mais, mais? Assim tempo "O jardim perfumado"?

Um Momento disse...

Hum...
Não será bem um conselho de "O Jardim perfumado", mas deixo este:
"
Elas sentem o prazer sem artifício;
para dar gozo, devem senti-lo igualmente a mulher e o homem.
Odeio o acto de amor que não faz soltar ambos os parceiros
(eis porque me apraz menos o amor com rapazes);
odeio aquela que se entrega por ser preciso entregar-se
e que, na sua secura, só pensa na sua lã;
prazer cedido por dever não é prazer que me dê gozo;
um dever, que nenhuma mulher o pratique comigo.
A mim, apraz-me ouvir gemidos que façam sentir o gozo dela,
e que me suplique que me demore, que me aguente;
quero ver os olhos rendidos da mulher, já fora de si,
e que ali fique desfalecida e largo tempo não queira que lhe toque.
Tais bens não os concedeu a natureza nos alvores da juventude;
é logo depois de sete lustros que costumam aparecer.
Quem tem pressa beba vinho novo; para mim, que faça escorrer um velho
vinho a ânfora arrecadada desde o tempo dos antigos cônsules."

Arte de Amar, II, 681-696

( Imagine-se que há 2000 anos já se escrevia assim...)

;o)

rosa dourada/ondina azul disse...

Querida um momento, que belo texto tu foste escolher !



Beijinho de fim de dia outonal,

kakauzinha disse...

Já tinha referido num texto anterior, já tudo foi dito, tudo foi feito.

Somos todos diferentes mas o Amor tem de ser uma entrega total, ou não terá valor.

Beijos*****

Carol disse...

Excelente escolha! Bem, é caso para dizer que há 2000 anos é que era!
Mas concordo plenamente. O amor é um acto de partilha, em que ambos se dão... Ou, pelo menos,devia ser sempre assim!
Beijinhos.

Carol disse...

Excelente escolha! Bem, é caso para dizer que há 2000 anos é que era!
Mas concordo plenamente. O amor é um acto de partilha, em que ambos se dão... Ou, pelo menos,devia ser sempre assim!
Beijinhos.

Jeniffer Santos disse...

é,nem percebemos qdo o certo chega!
mas são coisas da vida né?!
fazer o q?
x)

beijos!

Jose Gonçalves disse...

O amor por vezes é muito traiçoeiro.
Entregar-se sim mas no momento e à pessoa certa... ou não?
Uma noite serena
José Gonçalves

Dias disse...

É impressionante a contemporaniedade dos "ensinamentos" romanos.

Bom post miuda

Beijo

Paula Raposo disse...

Ora nem mais...e assim se espera que alguém nos mereça...beijos para ti.

sniqper © disse...

A Arte de Amar...
Tantos falam dela, mas será que existe uma arte para amar? Ou será simplesmente viver a vida regida pelos sentimentos, os verdadeiros, e nesses iremos pela certa encontrar enter eles o Amor.

efeneto disse...

...em cada visita fico sempre surpreendido com a originalidade do visual e das palavras colocadas neste espaço...as "ideias jovens" em acção e movimento...parabéns pelo bom gosto e dedicação ao seu espaço...voltarei com mais tempo para visitar o que ficou para traz...beijo amigo...

Goddess Night disse...

"Há nos corações tantos caracteres diferentes, quantos rostos há no mundo."

Não acredito que alguém sobreviva sem amor para dar e receber.

Excelente escolha.
Beijo Grande GRANDE.

Sol da meia noite disse...

Cada ser, à face da terra, é único!
Nunca existiu, nem existirá, nenhum igual a nenhum...
Daí que a parte afectiva se torna demasiado complicada...

Beijinhos!

Jasmim disse...

Interessante texto. Aind abem que algu�m sabe (soube) sobre a arte de amar..

125_azul disse...

Concordo com Jasmim: o Ovídio sabia-a toda e foi sufucientemente generoso para partilhar connosco! Agora só nos falta aprender...
Beijinho, bom fim de semna

markus disse...

Olá bom dia,
Tens um prémio a levantar no meu blog, passa lá q vais entender.

Todos somos diferentes de todos, e as nossas diferenças, que deverão ser respeitadas , dão mais beleza a esta vida, que aborrecido seria um mundo de coisas e seres iguais.

“Água fresca e sedenta
TU por vezes fazes mal
Misturam em ti pimenta
Ou servem-te com sal”.
Bom fds***

Chahy disse...

Leio, guardo e memmorizo. FENOMENAL!

quintarantino disse...

Eu até gosto, mas confesso que já estou um bocadinho cansado... sabes como é, a idade não perdoa! Não se arranja agora assim qualquer coisinha mais calma?

Poliedro disse...

Simpática Amiga:
Sabe, o que escreve é algo mais que encanto, é pura Arte numa pessoa fascinante e terna que tudo merece.
As mulheres são princezinhas lindas.
Para mim, são. Têm beleza, pureza, maravilha de sentimentos e pureza de emoções.
Penso muito nas desencantadas, oprimidas, agredidas de todas as maneiras e formas cruéis e desumanas.
Para mim, a brutalidade é urgente acabar. Torna-se imperioso! Pôr-lhe um epílogo. Um fim imediato.
É tão linda a sua chamada de atenção. Vê-se que maravilhosa pessoa é.
Adorei. Um jardim coberto de flores perfeitas para si.
Beijinhos de amizade e muita estima

pena

rascunhos disse...

cada vez me convenço mais de que há por aí muita gente a quem faz falta ler este livro

LOL

aprendiam umas coisas e evitavam alguns recursos da medicina

eheheheh

beijinhos e bom fim de semana


p.s. excelente livro !

O Profeta disse...

Nem todos os sentimentos moram nas mulheres...


Há um espaço aberto
Estas pedras guardam segredos do tempo
Aromas dispersos invadem-me a lembrança
Este mar tem as cores do perdido sentimento


Bom fim de semana


Doce beijo

MIMO-TE disse...

Bem....! Olha eu acho que não à regras nem conselhos, nem momentos iguais. Amar e fazer amor deve ser igual: Criativo, intenso, meigo, de igual para igual, lindo como a musica que ouço agora. Louco, brilhante, feliz, e não digo mais, porque não quero contar tudo. AH! muita imaginação....


Nada melhor que amar quem se ama e ser amado com a mesma intensidade.


Deixo muitos mimos

SILÊNCIO CULPADO disse...

Hoje só quero convidar-te a juntares-te a nós no NOTAS SOLTAS IDEIAS TONTAS (http://notassoltasideiastontas.blogspot.com) no grito contra a pobreza, hoje dia 17/10/07 em que, internacionalmente, se exige a sua erradicação.