*Os Caminhos Desapareceram da Alma Humana*


Caminho: faixa de terra sobre a qual se anda a pé. A estrada distingue-se do caminho não só por ser percorrida de automóvel, mas também por ser uma simples linha ligando um ponto a outro. A estrada não tem em si própria qualquer sentido; só têm sentido os dois pontos que ela liga. O caminho é uma homenagem ao espaço. Cada trecho do caminho é em si próprio dotado de um sentido e convida-nos a uma pausa. A estrada é uma desvalorização triunfal do espaço, que hoje não passa de um entrave aos movimentos do homem, de uma perda de tempo.
Antes ainda de desaparecerem da paisagem, os caminhos desapareceram da alma humana: o homem já não sente o desejo de caminhar e de extrair disso um prazer. E também a sua vida ele já não vê como um caminho, mas como uma estrada: como uma linha conduzindo de uma etapa à seguinte, do posto de capitão ao posto de general, do estatuto de esposa ao estatuto de viúva. O tempo de viver reduziu-se a um simples obstáculo que é preciso ultrapassar a uma velocidade sempre crescente.

Milan Kundera, in "A Imortalidade"

(*)
Buried at Photocasket.com

24 comentários:

Bichinho disse...

Obstáculos na vida...

Beijo fantasma.

Bichinho disse...

Obstáculos na vida...

Beijo fantasma.

MIMO-TE disse...

S� para te dizer que tens aqui um espa�o incrivel, adorei. Consegues juntar cultura, beleza, paz e sentimentos. Beliss�mo, e tem tanto para descobrir. Vou voltar, mas tenho que nte dizer que adorei.

Muitos mimos linda

Tiago R Cardoso disse...

eu prefiro os caminhos, mas existem tantos...

quintarantino disse...

Regressaste, ó esperança. Folgo.

"Um Momento E...", cara amiga, não tem nada a ver, mas penso que desculparás o atrevimento de depositar aqui as palavras que hoje deixo em comentário lá no recanto a todos os que se dão à maçada de ler e comentar o NOTAS:

Eu, brincando com o pseudónimo que resolvi adoptar, estou "atarantinado".

Comecei, indeciso, com este projecto pelo mero gozo da escrita. E porque tenho um ou outro "bichinho" a roer aqui dentro.

Circunstâncias várias levaram a que só neste meio de comunicação pudesse dar azo à veia da escrita.

Adoptei uma linha de rumo e avancei decidido. Procurando ser equidistante nas análises, mas não me inibindo de as dar.

Umas das críticas mais recorrentes que me têm feito (pelos mais variados meios) é a de que valorizo e destaco essencialmente o que de mau se faz. Especialmente na política.

Costumo responder a brincar que para destacar o bom (que também o há) os políticos têm os assessores.
Não precisam da minha ajuda.
Aliás, já por lá passei e por isso sinto-me relativamente à vontade para o dizer.

Em Agosto tive a primeira prova de que a blogosfera também é um espaço de amizade e solidariedade dado que, na minha ausência em férias, contei com a prestimosa ajuda e colaboração do Tiago R. Cardoso para me assegurar o expediente.

Recentemente, consegui convecê-lo a juntar-se a este projecto.
Almejei ainda unir a minha voz à da Silêncio Culpado.
Foi um enorme passo em frente que se deu neste projecto.

Vieram, os novos autores, enriquecer as perspectivas, as formas de escrita, de temas e de análise.
Provou-se, mais uma vez, que aqui se está mesmo ante um espaço de liberdade. De opinião, essencialmente.

Ontem atingiu-se, até ao momento presente, o ponto mais alto de participações efectivas neste blogue.

Registo esse facto com apreço. Aghradeço a cada um dos que cá vieram que o tenham feito.
Mas muito particularmente que tenham comentado.

Porque é para isso que escrevemos. Para que as pessoas reajam. Se ergam, se sintam motivadas a escrever, a dizer que sim e que não, porque entendem que deve ser desta forma e não daquela.

Não sei se iremos conseguir manter o nível maciço (pelo menos para este blogue) de comentários, mas gostaria que tal acontecesse.
Porque só assim saberemos que estamos a mexer com as consciências.

E que, apesar de tudo, as pessoas sentem que a sua opinião pode marcar a diferença. E que também a política pela política pode ser uma forma de estar, uma arte nobre, pois devia ser através dela que se edificaria um mundo melhor.

Obrigado a todos e voltem sempre. Mas, àqueles que ainda não se atreveram a comentar, aqui façam-no.
Como puderam ver ontem, aqui são todos bem recebidos.
Mesmo aqueles que venham com cantigas de escárnio e mal-dizer.
É que, para esses, e apenas me recordo de um tal Machado, há sempre resposta à altura.

Paula Raposo disse...

Um texto belíssimo de um autor que eu gosto imenso!!

poetaeusou . . . disse...

*
os trilhos
,
kunderaíanos
*
ji
*

Goddess Night disse...

Sempre brilhante no pensar e na escrita, o Sr. Milan Kundera.

E tu por onde andas com o teu pensar e o teu dizer?
Nunca mais te ouvi e tenho saudades, até sinto um "vaziozinho"(:.

Beijinhos grandes de quem se lembra de ti.

Sol da meia noite disse...

"O tempo de viver reduziu-se a um simples obstáculo que é preciso ultrapassar a uma velocidade sempre crescente."

Verdade que dói...
*

quintarantino disse...

E agora, vamos caminhar?

markus disse...

Texto mt bem escolhido parabéns, escolhamos adquadamente os nossos caminhos, mas o mais importante é não ficar parado...
“…Ainda ontem eu menino
A viver de sonhos cheios
Hoje é o saco pequenino
De sonhos...dos sonhos meios”

Bom fds.Bjos***

rascunhos disse...

Olá minha querida. Hoje escolheste um texto incrivel de um dos meus escritores de eleição.

Bom fim de semana

Um beijoooooooooooooooooooo

Pena disse...

Simpática e doce Amiga:
O seu talento e grandiosa criatividade transportam-nos a um Mundo sensível de encanto, enfeitiçados pela magia da sua escrita e da sua enorme capacidade de transmitir opiniões e maravilhosas atitudes.
Deve ter um coração puro decorado com imensa beleza de sentimentos e emoções.
Nunca se encontre no meu caminho. Ou fugiria pela pequenez do meu Ser de sonhador ou por vergonha da sua grandiosa sensibilidade e ternura.
Nunca, mas nunca, calcorrearia uma estrada. Comporta significações e representações que não compreenderia, acredite?
O seu caminho é puro. Belo. Sincero. Imenso de encanto.
Possuí a genialidade e talento dos grandes pensadores, poetas e uma escrita que cativam, que fazem enternecer e apaixonar.
Adorei. Parabéns!
Gestos incomportáveis de imensa paixão que transporta para todo o lado, com aprazível sensação de indescritível imaginação.
Beijinhos de estima e muita consideração pelo encanto que, mora em si, respira e transmite aos outros um atitude indescritiva que provoca bem-estar e harmonia connosco.
Sempre a admirá-la
Humildemente


pena

O seu "cantinho" é de passagem obrigatória.
Obrigado por ser minha amiga.

GarçaReal disse...

Como são sinuosas as estradas da vida....

Complicadas

bjgrande

MADRUGADA... disse...

passei por aqui para deixar a minha impressão digital.

multiolhares disse...

Dizem que existem três caminhos possíveis
E todos eles dentro de nós
Mas continuamos adormecidos para essas realidades

Beijinhos
luna

quintarantino disse...

A menina não tem caminhado?

Andrea disse...

Nice fall picture.

Maria Clarinda disse...

Continuo a ficar momentos cheios de Paz no teu blog!!!!
Obrigada mais uma vez por eles.
Jinhos mil

Entre linhas... disse...

Consegues juntar no teu espaço todos os ingredientes necessários,são momentos únicos.
Bjs Zita

anónimo disse...

A uma velocidade sempre crescente ultrapasei eu e vê como estou...

Eärwen Tulcakelumë disse...

Sempre belo este espaço.
Retorno eu ao meu mundo e venho neste vôo deixar uma pérola incandescente de luz.

Eärwen

quintarantino disse...

Estou com saudades...

Benó disse...

Cheguei por acaso ao seu blog que achei interessantissimo. Receba is meus parabéns. Conseguiu um layout muito original com citações escolhidas por alguem com muita sensibilidade.
Seja Feliz!